Fundação Educacional Miguel Mofarrej comemora seu cinquentenário em dezembro – Parte 14

Advogado Ibraim Abujamra foi o primeiro político ourinhense a pensar na implantação do ensino superior

A implantação do ensino superior em Ourinhos, na década de 1960, nasceu do amor e idealismo de ourinhenses que desejavam um futuro promissor para a cidade e acreditavam que a Educação traçaria novos rumos para o seu desenvolvimento. O advogado Ibraim Roberto Ribeiro Abujamra foi um deles.

Aos 93 anos de idade, dos quais 50 dedicados à advocacia, Ibraim Abujamra, recorda que na época em que foi vereador, no período de 1965 a 1970 e presidente da Câmara de 1969 a 1970, estava incomodado com o fato de Ourinhos não ter uma faculdade. E foi esse sentimento de fazer alguma coisa para mudar essa realidade que o levou a procurar o então prefeito Mithuo Minami para propor ações neste sentido.

“Inicialmente pensamos numa faculdade de engenharia, mas não havia condições e nem recursos para um curso como esse. Começamos então a pensar em outras possibilidades e a trabalhar para que a idéia se concretizasse. Mantivemos contatos com lideranças políticas e educacionais na esfera estadual e, na ocasião, fizemos contato com uma Fundação em Itapetininga que estava também em processo de implantação de sua faculdade”, afirmou Ibraim.

A mobilização em torno dessa idéia contou com a participação de muitos ourinhenses como Jorge Herkrath e sua filha Rita, assim como muitos outros baluartes, cujos nomes fazem parte da história da implantação da primeira faculdade de Ourinhos.

Ibraim conta que participou de várias reuniões no Conselho Federal da Educação que, na época, era sediado no Rio de Janeiro e depois de muitas idas e vindas e muitos esforços da comunidade e de suas lideranças, Ourinhos ganhou o seu primeiro curso superior, de Administração de Empresas.

Ibraim destaca também o apoio e colaboração das Irmãs da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição que cederam salas do prédio do Colégio Santo Antônio para instalar a reitoria, biblioteca e outras dependências, exigidas pelo CFE para o funcionamento do curso.

“Fizemos um contrato particular de locação, eu e o professor Carlos Nicolosi, para viabilizar a implantação da faculdade. Na época, muitos não acreditavam que seria possível trazer o ensino superior, mas conseguimos essa conquista”, recorda Ibraim.

“A opção por Administração de Empresas foi considerada a melhor em função de exigir poucos recursos, cabendo a Prefeitura, na época, ajudar no custeio do aluguel das salas do prédio Colégio”, explicou Ibraim.

“Com a mobilização dos recursos viabilizamos as condições para a implantação do curso e conseguimos que Ourinhos recebesse a visita da comissão do Conselho Federal da Educação que autorizou a faculdade. Lembro que oferecemos um almoço no Restaurante Ypê para recepcionar os membros da comissão, ocasião em que reunimos as lideranças da comunidade ourinhense para comemorar”, conta Ibraim.

Ibraim Abujamra, atualmente residindo em São Paulo, onde radicou-se há 40 anos, sempre acompanhou as conquistas de Ourinhos e, também, faz parte da história da FEMM que este ano completa seu cinquentenário.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com