Enfermagem UNIFIO participou do Movimento Outubro Rosa

O Curso de Enfermagem do Centro Universitário UNIFIO se mobilizou para participar da Campanha Outubro Rosa. Professores e alunos realizaram evento no Anfiteatro Irmãos Quagliato com o objetivo de orientar sobre os sintomas e tratamento do câncer de mama e colo de útero e, especialmente, conscientizar sobre a prevenção da doença.

O coordenador do Curso professor Juliano Rodrigues Coimbra, a reitora UNIFIO Gláucia Librelato Gonçalves e a vice reitora Glauka Archangelo destacaram a importância do movimento e da participação dos alunos e professores na campanha de conscientização.

O movimento popular internacionalmente conhecido como ‘Outubro Rosa’ é celebrado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, órgãos públicos, empresas e entidades.

“Neste mês, nós como futuros enfermeiros fortalecemos a importância de falar-se na prevenção e combate ao câncer de mama e colo de útero, com o propósito de propagar informações sobre a doença e incentivar a procura pelos exames preventivos, além do autoexame, que pode levar à detecção precoce das doenças”, afirmou o professor Juliano Coimbra.

O câncer é a multiplicação desordenada das células na mama ou colo uterino que possui diversas causas e evolui de diferentes formas. Ambos podem apresentar uma probabilidade de 95% de cura se diagnosticado precocemente.

O câncer de mama possui uma estimativa de 66.280 novos casos para 2020, sendo a oncopatologia mais letal entre as mulheres no mundo (após o melanoma). Observar os sinais e sintomas que o corpo transmite é fundamental, assim como a realização dos exames preventivos a fim de evitar um diagnóstico tardio e um prognostico ruim com um tratamento agressivo.

Segundo Juliano Coimbra, “o enfermeiro possui papel fundamental em todas as etapas da doença, uma vez que está em maior contato com os pacientes e seus familiares. Este profissional poderá programar ações de atenção integral e de promoção da saúde, prevenção de agravos, por meio de um atendimento humanizado, o qual deve ser conduzido por meio de escuta qualificada e de abordagem participativa e, portanto, desta forma contribuirá para a produção de mudanças saudáveis nas atitudes individuais e coletivas, desempenhando a educação em saúde”.

“Verificamos que o papel do enfermeiro não se baseia somente na prevenção, mas também na detecção precoce, com a realização de práticas instrutivas às mulheres da comunidade inseridas na atenção básica sobre o autoexame, o exame clínico e os exames de imagem das mamas. Atualmente, verifica-se que o desempenho do enfermeiro vai muito além do cuidado assistencial, o qual também atua em pesquisas, no auxílio do cuidado psicológico e, também, na elaboração de planos assistenciais individualizados e humanizados para cada paciente”, destacou Coimbra.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com