Aluna de Medicina Veterinária UNIFIO teve seu segundo trabalho de pesquisa aprovado pela FAPESP

Rose Pimentel Mader

 

 

A estudante Daniela Ribas Jané que cursa o último semestre (10º termo) de Medicina Veterinária no Centro Universitário UNIFIO teve seu trabalho de pesquisa aprovado pela FAPESP (Fundação de Auxílio à Pesquisa do Estado de São Paulo). Mais uma importante conquista na vida acadêmica de Daniela, ex-aluna do Colégio Santo Antônio (do Infantil ao Ensino Médio) que em 2017, quando cursava o 4º termo, também teve trabalho aprovado pela FAPESP.

“A FAPESP é rigorosa na concessão de bolsas para a iniciação científica, avaliando vários quesitos como: histórico do aluno, o desenvolvimento profissional do professor orientador e a estrutura da instituição para o desenvolvimento da pesquisa”, afirma Daniela.

O trabalho de pesquisa de Daniela, aprovado no dia 26 de julho, com o tema o “Uso da Gabapentina em Gatos na Avaliação Ecocardiográfica” que tem como orientador o professor doutor Marcel Gambin Marques é na área de clínica médica com ênfase em cardiologia.

O primeiro trabalho aprovado foi na área de anestesiologia, sobre “Bloqueio dos Nervos Isquiático e Femoral em Felinos: Estudo anatômico e determinação do volume adequado para técnica às cegas”, teve como orientadora a professora doutora Beatriz Peres Floriano e foi desenvolvido no Hospital Universitário UNIFIO.

O segundo trabalho também será desenvolvido no HV, no último semestre de Daniela, que inicia na próxima semana o estágio curricular para cumprir a etapa final do curso.

A coordenadora do Curso e diretora do Hospital Veterinário, professora doutora Cláudia Yumi Matsubara Rodrigues ressalta que: “o curso de Medicina Veterinária UNIFIO, além da excelente estrutura, possui o mais importante, professores comprometidos em compartilhar experiências e conhecimentos, que apoiam e buscam o desenvolvimento de pesquisa, envolvendo os alunos,  sempre em busca da qualidade na educação”.

O professor doutor Marcel Gambin Marques destaca que “a iniciação científica é de extrema importância para os alunos de graduação, já que é uma grande oportunidade de conhecer e se envolver no meio científico, além de aprimorar o currículo e os conhecimentos técnicos adquiridos ao longo do curso. Durante a iniciação científica os alunos participam ativamente de todos os processos que envolvem a pesquisa, como revisão bibliográfica, execução de protocolos experimentais, análise crítica de dados e redação de artigos científicos. Nós docentes do curso de Medicina Veterinária sabemos dessa importância e procuramos sempre inserir os alunos nesse meio. O Centro Universitário UNIFIO reconhece o valor da pesquisa no meio acadêmico e apoia tantos os alunos quanto os docentes no desenvolvimento da mesma”.

O professor Marcel fez residência em Clínica Médica de Pequenos Animais (UNESP), mestrado e doutorado em Ciência Animal com ênfase em Cardiologia Veterinária (UNESP), é professor de Clínica Médica de Pequenos Animais da UNIFIO e atua na área de Cardiologia Veterinária.

 

 

O trabalho de pesquisa

 

A gabapentina, explica Daniela, é um medicamento analgésico e ansiolítico, utilizado tanto para animais como para humanos.

“Na cardiologia veterinária, a realização do exame ecocardiográfico na espécie felina é, na maioria das vezes, um grande desafio. As principais manifestações de medo ou estresse caracterizam-se por alterações comportamentais e fisiológicas, como aumentos significativos da pressão arterial, frequência cardíaca e respiratória. Essas alterações além de comprometerem a saúde e bem-estar, dificultam sobremaneira a execução e interpretação do exame ecocardiográfico. A gabapentina tem sido utilizada na tentativa de reduzir as manifestações de medo e estresse em felinos em diversos contextos. Desta forma, o objetivo do estudo será avaliar se a administração de gabapentina facilita a execução do exame ecocardiográfico em felinos. Além disso, serão avaliados os efeitos da gabapentina sobre os parâmetros ecocardiográficos convencionais do ventrículo esquerdo. Serão utilizados 10 gatos, adultos de ambos os sexos, com idade entre 1 a 6 anos, castrados, saudáveis e domiciliados. Os animais serão avaliados em duas visitas, com intervalo de 7 dias entre cada. Duas horas antes da visita o animal receberá ou uma dose de 100 mg de gabapentina ou uma dose de placebo, de forma randomizada. O exame ecocardiográfico será realizado logo após as 2 horas e será cronometrado. O cronômetro será iniciado a partir do posicionamento do animal em estação na mesa de exame e finalizado após a obtenção de todos os parâmetros ecocardiográficos convencionais (modo-B, modo-M e Doppler espectral). Os animais serão avaliados de acordo com um escore de avaliação, preenchido pelo examinador e pelo tempo de execução do exame. Espera-se que a gabapentina promova tranquilidade e permita uma melhor colaboração do animal, assim como uma melhor interpretação do exame ecocardiográfico.”

 

Realização acadêmica

 

Realizada e feliz com mais esta conquista que compartilha 

com o professor doutor Marcel Marques, a coordenadora do curso professora doutora Cláudia Yumi Matsubara Rodrigues e, com os demais professores e colegas de curso, Daniela também comemora a escolha que fez há alguns anos de ingressar no  Centro Universitário UNIFIO para buscar a sua formação profissional: “além do conforto de estudar na minha própria cidade, a minha decisão também se baseou na qualidade do curso que reúne em seu corpo docente professores capacitados, atuantes na área da pesquisa e na oportunidade que o Hospital Veterinário oferece do aluno vivenciar a proximidade com o atendimento”.

 

Futuro profissional

 

Daniela pretende cumprir os dois anos de residência em Clínica Médica no Hospital Veterinário UNIFIO e, futuramente, fazer mestrado e doutorado nas áreas de pediatria e neonatologia e pequenos animais e seguir carreira acadêmica. 

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com