Área de Conhecimento  Engenharias
Grau Acadêmico  Bacharelado
Duração  10 semestres
Turno  Matutino, Noturno
Área de Conhecimento
Engenharias
Grau Acadêmico
Bacharelado
Duração
10 semestres
Turno
Matutino, Noturno

Compartilhe em suas redes sociais!

A implantação de Engenharia Mecânica, promove a ampliação e inovação do leque dos Cursos de engenharia já oferecidos pela Unifio. Com o mercado de trabalho cada vez mais seletivo e à procura de profissionais qualificados e preparados para os grandes desafios de um mundo cada vez mais globalizado, a Engenharia Mecânica se apresenta como o elo entre as mais diversas áreas do conhecimento, gerando tecnologia aplicada à produção de maiores e melhores condições de vida aos seres humanos.

engenharia mecanica

Compartilhe em suas redes sociais!

Área de Conhecimento
Engenharias
Grau Acadêmico
Bacharelado
Duração
10 semestres
Turno
Matutino, Noturno

A implantação de Engenharia Mecânica, promove a ampliação e inovação do leque dos Cursos de engenharia já oferecidos pela Unifio. Com o mercado de trabalho cada vez mais seletivo e à procura de profissionais qualificados e preparados para os grandes desafios de um mundo cada vez mais globalizado, a Engenharia Mecânica se apresenta como o elo entre as mais diversas áreas do conhecimento, gerando tecnologia aplicada à produção de maiores e melhores condições de vida aos seres humanos.

Coordenador do Curso

Prof. Dr. Dario de Almeida Jané

O engenheiro mecânico desenvolve, projeta e supervisiona a produção de máquinas, equipamentos, veículos, sistemas de aquecimento e de refrigeração e ferramentas da indústria em geral. Seleciona e dimensiona a matéria-prima, providencia moldes das peças que serão fabricadas, cria protótipos e testa os produtos obtidos. Organiza sistemas de armazenagem, supervisiona processos e define normas e procedimentos de segurança na linha de produção. Controla a qualidade, acompanhando e analisando testes de resistência, calibrando e conferindo medidas. Além disso, desenvolve projetos para fontes renováveis de energia, pois com a constante preocupação ambiental, a área que atua na concepção de novas formas de conversão de energia, tornou-se um importante polo de contratação destes profissionais.

Dário-de-Almeida

Currículo Lattes

Mercado de Trabalho

Áreas de Atuação

Diferenciais

Cabe ao engenheiro mecânico elaborar, projetar e supervisionar a produção de equipamentos, veículos, máquinas, sistemas de aquecimento e refrigeração, além de ferramentas específicas para toda a indústria mecânica. Seleciona e dimensiona a matéria-prima, providencia moldes das peças que serão fabricadas, cria protótipos e testa os produtos obtidos.

Organiza sistemas de armazenagem, supervisiona processos e define normas e procedimentos de segurança na linha de produção. Controla a qualidade, acompanhando e analisando testes de resistência, calibrando e conferindo medidas. Costuma trabalhar com engenheiros eletricistas, de materiais, de produção e de automação e controle, na montagem e automação de sistemas, na manutenção de aeronaves e na indústria de eletroeletrônicos.

Profissional essencial na indústria automotiva, aeronáutica, de geração e conservação de energia, exploração de petróleo, usinas sucroalcooleiras, agricultura, inclusive oferecendo suporte à biomedicina, podendo atuar em muitas destas áreas como autônomo, na prestação de consultorias.

Play
CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA DA UNIFIO

MATRIZ CURRICULAR

1° Termo

Estudos Dirigidos para Engenharia

Filosofia e Cidadania

Física Aplicada a Engenharia

Informática Aplicada

Leitura e Produção de Textos

Matemática Aplicada a Engenharia

Ética Profissional

2° Termo

Cálculo Diferencial e Integral I

Física Geral e Experimental I

Geometria Analítica

Legislação Profissional

Leitura e Interpretação de Textos

Optativa l

Práticas da Engenharia I

3° Termo

Cálculo Diferencial e Integral II

Desenho Técnico I

Fenômenos de Transporte

Física Geral e Experimental II

Mecânica Geral I

Probabilidade e Estatística I

Práticas da Engenharia II

4° Termo

Algoritmos e Estrutura de Dados

Desenho Técnico II

Equações Diferenciais

Física Geral e Experimental III

Mecânica Geral II

Probabilidade e Estatística II

Práticas da Engenharia III

5° Termo

Ciências dos Materiais

Cálculo Numérico

Química Geral e Experimental

Resistência dos Materiais I

Tecnologia de Fabricação I

Termodinâmica

6° Termo

Elementos de Máquinas I

Materiais de Construção Mecânica

Metrologia

Resistência dos Materiais II

Tecnologia de Fabricação II

Tratamentos Térmicos dos Metais

7° Termo

Economia e Administração

Elementos de Máquinas II

Sistemas Hidropneumáticos

Tecnologia de Fabricação III

Transferência de Calor I

Ventilação Industrial

Vibrações Industriais

8° Termo

Eletrônica Básica

Empreendedorismo

Engenharia Econômica

Máquinas de Fluxo

Optativa II

Refrigeração e Ar Condicionado

Transferência de Calor II

9° Termo

Criação de Negócios Tecnológicos – StartUps

Manutenção Mecânica

Máquinas Elevatórias e Transportadores

Optativa III

Projeto de Máquinas

Sistemas Térmicos

Trabalho de Conclusão de Curso

10° Termo

Atividades Complementares

Ergonomia, Saúde e Segurança do Trabalho

Estágio Supervisionado

Globalização e Políticas Internacionais

Órgãos de Classe

CREA - Estado de São Paulo

http://www.creasp.org.br/

CREA-SP é a sigla que identifica o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo – o maior Conselho de Fiscalização de Exercício Profissional da América Latina e provavelmente um dos maiores do mundo.

O CREA-SP é responsável pela fiscalização de atividades profissionais nas áreas da Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, além das atividades dos Tecnólogos e das várias modalidades de Técnicos Industriais de nível médio.

Segundo a legislação, a responsabilidade técnica sobre obras e serviços nas áreas citadas só pode ser atribuída a profissionais habilitados com registro no CREA-SP.

CONFEA - Conselho Federal de Engenharia e Agronomia

http://www.confea.org.br/

O CONFEA surgiu oficialmente com esse nome em 11 de dezembro de 1933, por meio do Decreto nº 23.569, promulgado pelo então presidente da República, Getúlio Vargas e considerado marco na história da regulamentação profissional e técnica no Brasil.

Em sua concepção atual, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia é regido pela Lei 5.194 de 1966, e representa também os geógrafos, geólogos, meteorologistas, tecnólogos dessas modalidades, técnicos industriais e agrícolas e suas especializações, num total de centenas de títulos profissionais.

O CONFEA zela pelos interesses sociais e humanos de toda a sociedade e, com base nisso, regulamenta e fiscaliza o exercício profissional dos que atuam nas áreas que representa, tendo ainda como referência o respeito ao cidadão e à natureza.

Em seus cadastros, o Sistema CONFEA/CREA tem registrados cerca de um milhão de profissionais que respondem por cerca de 70% do PIB brasileiro, e movimentam um mercado de trabalho cada vez mais acirrado e exigente nas especializações e conhecimentos da tecnologia, alimentada intensamente pelas descobertas técnicas e científicas do homem.

 O Conselho Federal é a instância máxima à qual um profissional pode recorrer no que se refere ao regulamento do exercício profissional.

CURSO RECONHECIDO

CI
IGC

Desconto de pontualidade de 17,5%, efetuando o pagamento até o vencimento do boleto.