Área de Conhecimento  Ciências da Saúde
Grau Acadêmico  Bacharelado
Duração  10 semestres
Turno  Noturno
Área de Conhecimento
Ciências da Saúde
Grau Acadêmico
Bacharelado
Duração
10 semestres
Turno
Noturno

Compartilhe em suas redes sociais!

LEI 13.168 DE 06 DE OUTUBRO DE 2015,SENDO ESTES:

O curso de Enfermagem do Centro Universitário das Faculdades Integradas de Ourinhos foi estruturado tendo como base na Resolução CNE/CES Nº 3, de 7 de Novembro de 2001, que institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem e a portaria N.1.518 de 14/06/2000 da Comissão de Especialistas de Ensino de Enfermagem.

Renovação de reconhecimento pela portaria MEC/SERES nº1, de 06/01/2012, publicado no D.O.U de 09/01/2012

Enfermagem

Compartilhe em suas redes sociais!

Área de Conhecimento
Ciências da Saúde
Grau Acadêmico
Bacharelado
Duração
10 semestres
Turno
Noturno

LEI 13.168 DE 06 DE OUTUBRO DE 2015,SENDO ESTES:

O curso de Enfermagem do Centro Universitário das Faculdades Integradas de Ourinhos foi estruturado tendo como base na Resolução CNE/CES Nº 3, de 7 de Novembro de 2001, que institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem e a portaria N.1.518 de 14/06/2000 da Comissão de Especialistas de Ensino de Enfermagem.

Renovação de reconhecimento pela portaria MEC/SERES nº1, de 06/01/2012, publicado no D.O.U de 09/01/2012

Coordenador do Curso

Prof. Me. Juliano Rodrigues Coimbra

A Enfermagem é a ciência do cuidar.
“A Enfermagem é uma arte”. E para realiza-la como arte é preciso uma devoção exclusiva, um preparo rigoroso e um ensino de graduação; onde o papel fundamental é na qualidade da formação, na perspicácia de todos os envolvidos, na profusão de materiais didáticos e na humanização de toda a equipe. Esta ciência do cuidar requer uma devoção tão exclusiva, um preparo tão rigoroso que seguir a carreira de Enfermagem na atualidade é abrir um leque de opções para o mercado de trabalho, onde o foco é a contribuição para o ensino, saúde, pesquisa, administração, indústria e comércio. E o tripé educação, docentes e materiais didáticos de primeira geração serão encontrados na Unifio.

DURAÇÃO E CARGA HORÁRIA

O curso está organizado de forma a atender a Resolução CNE/CES Nº 4, de 6 de Abril de 2009, que em seu Artigo 1o e 2o, além da indicação no Quadro anexo a esta resolução, estabelece para o Curso de Graduação em Enfermagem, uma carga horária mínima de 4000 (Quatro mil) horas relógio (60 minutos) e que deve ser frequentada no prazo mínimo de 5 (cinco) anos, ou dez (10) semestres, para sua integralização.

REQUISITOS E OBJETIVO

Formar profissional e aliar competência técnica, ética, política, ecológica, social e educativa para conseguir desenvolver ações, pautadas na realidade social, na qual está inserido, na perspectiva da prevenção de doenças, promoção e recuperação da saúde e desta forma, contribuindo para a consolidação do Sistema Único de Saúde – SUS, constitucionalmente assegurado para a população.

O Curso de Enfermagem das FIO, está voltado para a formação de um profissional ético e competente tecnicamente, sem prejuízo humanístico e apto, para participar efetivamente das transformações sociais desta região.

I - Ciências Biológicas e da Saúde

Incluem-se os conteúdos (teóricos e práticos) de Conforme Resolução CNE/CES no 3, de 7 de Novembro de 2001, dada a necessária articulação entre conhecimentos, habilidades e atitudes requeridas do egresso, para o futuro exercício profissional do Enfermagem, os conteúdos essenciais para o Curso de Graduação em Enfermagem devem estar relacionados com todo o processo saúde-doença do cidadão, da família e da comunidade, integrado à realidade epidemiológica e profissional, proporcionando a integralidade das ações do cuidar em enfermagem. Desta maneira, os conteúdos estão subdivididos conforme o Artigo 6o da referida Resolução e desdobrar-se-ão em:

base moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função dos tecidos, órgãos, sistemas e aparelhos, aplicados às situações decorrentes do processo saúde-doença no desenvolvimento da prática assistencial de Enfermagem.

II - Ciências Humanas e Sociais

Incluem-se os conteúdos referentes às diversas dimensões da relação indivíduo/sociedade, contribuindo para a compreensão dos determinantes sociais, culturais, comportamentais, psicológicos, ecológicos, éticos e legais, nos níveis individual e coletivo, do processo saúde-doença.

III - Ciências da Enfermagem

Neste tópico de estudo, incluem-se:

a) Fundamentos de Enfermagem: os conteúdos técnicos, metodológicos e os meios e instrumentos inerentes ao trabalho do Enfermeiro e da Enfermagem em nível individual e coletivo.

b) Assistência de Enfermagem: os conteúdos (teóricos e práticos) que compõem a assistência de Enfermagem em nível individual e coletivo prestada à criança, ao adolescente, ao adulto, à mulher e ao idoso, considerando os determinantes sócio-culturais, econômicos e ecológicos do processo saúde-doença, bem como os princípios éticos, legais e humanísticos inerentes ao cuidado de Enfermagem.

c) Administração de Enfermagem: os conteúdos (teóricos e práticos) da administração do processo de trabalho de enfermagem e da assistência de enfermagem.

d) Ensino de Enfermagem: os conteúdos pertinentes à capacitação pedagógica do enfermeiro, independente da Licenciatura em Enfermagem.

LINHA DE PESQUISA E AÇÕES FORMAIS DO CURSO

Foram elencados vários componentes curriculares para se tornarem prospectivos á linhas de ajusto, ações de formação em pesquisa, demandados conforme aspectos legais e dispostos na LDB e habilidades e competências do curso, aos quais envolvem tais princípios relacionados com estes conteúdos, sendo: “Ética e Atuação Profissional em Enfermagem”; “Relações Étnico-Raciais e Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”; “Psicologia Aplicada à Enfermagem”; “Antropologia Filosófica e Sociologia”, “LIBRAS-Linguagem Brasileira de Sinais” e “Relações Interpessoais no Exercício Profissional de Enfermagem”.

enfermagem

PROFESSORES QUALIFICADOS

Os docentes possuem capacitação técnica e cientifica para que seja prontamente qualificados ao que propões os processos do Educador em Enfermagem das FIO, sendo:

EDUCADOR – pessoa que deve ser mediadora do conhecimento, valorizando a história de vida do educando. É um profissional comprometido com a indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão/assistência, tendo em vista despertar as potencialidades do educando para o exercício da enfermagem (Freire, 2002).

RECURSOS DISPONÍVEIS

Salas de Aula

Para o funcionamento do curso, que funcionará em turno diurno e integral estão disponíveis 80 salas de aula com Área de 80 m2; cada uma com as seguintes configurações instaladas:

– Instalações: 1 lousa verde para giz, 1 mesa para professor, 1 cadeira, 50 carteiras universitárias;

– Equipamentos disponíveis: 1 tela para projeção Multimídia, 1 retroprojetor, 1 aparelho de projeção multimídia (data-show) com 2000 lumens.

  • Laboratório L-04 – Laboratório de Enfermagem
  • Laboratórios de Informática (3 laboratórios)
  • Laboratório L-10; 11 e L12 -Laboratórios de Informática
  • Laboratório L-01 – Laboratório de Química Orgânica, Inorgânica e Química Farmacêutica (Química I)
  • Laboratório L-03 – Laboratório de Anatomia
  • Laboratório L-05 – Laboratório de Biologia Aplicada
  • Laboratório L-06 – Laboratório Biologia Aplicada – Microscopia
  • Laboratório de Análises Clínicas – Setor de Bioquímica
  • Laboratório de Análises Clínicas – Setor de Microbiologia
  • Laboratório de Análises Clínicas -Setor de Parasitologia
  • Laboratório de Biologia Molecular
  • Laboratório de Citologia e Histologia

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Avaliação do ensino e da aprendizagem

O Processo de avaliação dentro do Curso de Enfermagem será orientada dentro de um enfoque formativo e de forma contínua, servirá à percepção, tanto do aluno quanto do professor, dos progressos e carências de seus respectivos trabalhos, mais do que simples atribuição de um conceito formal (nota), permitindo a aplicação de estratégias de aperfeiçoamento ou de redirecionamento do processo de ensino-aprendizagem.

Os alunos estudantes serão avaliados com base nos conhecimentos, habilidades, atitudes e conteúdos curriculares desenvolvidos, tendo como referência as DCNs (Diretrizes Curriculares Nacionais), previstas na Resolução CNE/CES no 3, de 7 de Novembro de 2001.

As avaliações do Curso de Graduação Bacharelado em Enfermagem das FIO seguirá os preceitos orientados no Art. 15o da Resolução CNE/CES no 3, de 7 de Novembro de 2001, especificamente em seu 1o e 2o.parágrafos.

Para tanto, são utilizadas metodologias ativas e critérios para acompanhamento e avaliação do processo ensino-aprendizagem e do próprio curso, bem como desenvolver instrumentos que verifiquem a estrutura, os processos e os resultados, em consonância com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e com a dinâmica curricular definidos pela IES em que for implantado e desenvolvido.

O Curso de Bacharelado em Enfermagem deverá manter permanente Programa de Formação e Desenvolvimento da Docência em Saúde, com vistas à valorização do trabalho docente na graduação, ao maior envolvimento dos professores com o Projeto Pedagógico do Curso e a seu aprimoramento em relação à proposta formativa contida no documento, por meio do domínio conceitual e pedagógico, que englobe estratégias de ensino ativas, pautadas em práticas interdisciplinares, de modo a assumirem maior compromisso com a transformação do curso de enfermagem, a ser integrada à vida cotidiana dos docentes, estudantes, trabalhadores e usuários dos serviços de saúde. A instituição deverá definir indicadores de avaliação e valorização do trabalho docente, desenvolvido para o ensino de graduação e para as atividades docentes desenvolvidas na comunidade ou junto à rede de serviços do SUS e na rede Privada de Atenção à Saúde.

O Curso de Enfermagem das FIO, desenvolverá e fomentará a participação dos Profissionais da Rede de Saúde em programa permanente de formação e desenvolvimento, com vistas à melhoria do processo de ensino-aprendizagem nos cenários de práticas do SUS e da qualidade dos cuidados à saúde da população, sendo este programa pactuado junto aos gestores municipais e estaduais de saúde nos Contratos Organizativos da Ação Pública Ensino-Saúde.

Em todos os semestres do período letivo, além das avaliações formais serão aplicadas as Provas Integralizadoras, que consistem em avaliações multidisciplinares, elaboradas em conjunto pelos docentes do semestre a serem aplicadas em cada turma. A proposta da avaliação integralizadora consiste em estimular não apenas a visão de totalidade em relação aos conteúdos ministrados, mas também, reforçar e potencializar a interdisciplinaridade dos conhecimentos. A Prova Integralizadora deve compor 20% da média do último bimestre de cada semestre.

Nesta nova Proposta para o Curso de Enfermagem das FIO, cada professor deve avaliar o aluno de acordo com seus critérios, respeitando as disposições do Regimento Interno da IES, para aprovação/reprovação dos seus referidos alunos. Fica aprovado direto (sem Exame) o aluno que tiver frequência mínima de 75% e aproveitamento igual ou superior à nota 7 (sete) por disciplina, no semestre.

O aluno que perder, por algum motivo, uma das avaliações bimestrais por componente curricular, poderá requerer segunda chamada para esta prova através de protocolo, na Secretaria Pedagógica, até no máximo 5 (cinco) dias após a realização da mesma.

Quando o aluno não alcançar a nota semestral mínima para aprovação igual a 7,0 (sete), poderá ser submetido ao Exame Final, conforme as normas fixadas pela Instituição, desde que sua média semestral, por disciplina, não seja inferior a 4,0 (quatro).

Serão aprovados somente os alunos em que o valor da média calculada entre os dois bimestres do semestre letivo (Média Semestral), somado ao valor da Prova de Exame, apresente média igual ou superior a 5,0 (cinco).

Além da média semestral igual à 4,0, para se submeter ao processo de EXAME, o aluno deverá ter a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) das aulas dadas.

Ainda, o aluno deverá obrigatoriamente, cumprir com as atividades acadêmico-científico-culturais, realizar todas as atividades do estágio obrigatório previstos no Programa de Estágio Supervisionado, elaborar e apresentar ao final do curso um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), na forma de Monografia.

CONTEXTOS ESTES CONTIDOS NO PPC.

Mercado de Trabalho

Áreas de Atuação

Diferenciais

Hospitais, clínicas, centros de saúde, escolas de enfermagem, Programas de Saúde da Família, industrias de médio e grande porte (Enfermeiro do Trabalho) e pronto-socorros.

Play
CURSO DE ENFERMAGEM DA UNIFIO

MATRIZ CURRICULAR

1° Termo

BIOLOGIA CELULAR

HISTORIA DA ENFERMAGEM

ANATOMIA HUMANA I

BIOQUÍMICA I

EMBRIOLOGIA GERAL

2° Termo

HISTOLOGIA GERAL

BIOQUÍMICA II

BIOLOGIA MOLECULAR

ANATOMIA HUMANA II

METODOLOGIA CIENTÍFICA

FISIOLOGIA HUMANA I

3° Termo

EXERCÍCIO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM

PSICOLOGIA APLICADA À ENFERMAGEM

HISTOLOGIA DOS ÓRGÃOS

GENÉTICA HUMANA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NO EXERCÍCIO DE ENFERMAGEM

MICROBIOLOGIA

FISIOLOGIA HUMANA II

4° Termo

FARMACOLOGIA BÁSICA

DIDÁTICA NA SAÚDE

BIOFÍSICA

IMUNOLOGIA

PARASITOLOGIA HUMANA

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E SANITÁRIA

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR (APH)

5° Termo

FARMACOLOGIA E TERAPÊUTICA APLICADA À ENFERMAGEM

NUTRIÇÃO E DIETÉTICA APLICADA À ENFERMAGEM

SEMIOLOGIA, SEMIOTÉCNICA NA ENFERMAGEM

SAÚDE, TRABALHO E AMBIENTE

SAÚDE COLETIVA I

PATOLOGIA

6° Termo

INGLÊS I

CENTRO DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO

SAÚDE COLETIVA II

BIOESTATÍSTICA APLICADA Á ENFERMAGEM

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM- SAE

TOXICOLOGIA SOCIAL E CLÍNICA APLICADA A ENFERMAGEM

7° Termo

INGLÊS II

EPIDEMIOLOGIA

ENFERMAGEM NO CUIDADO DO ADULTO E IDOSO

ENFERMAGEM NO CUIDADO MATERNO E INFANTIL

ENFERMAGEM NO CUIDADO AO PACIENTE CRÍTICO

8° Termo

INGLÊS III

ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA E PSICOSSOCIAL

SAÚDE DO HOMEM, DA MULHER E DO IDOSO

ENFERMAGEM CIRÚRGICA

ENFERMAGEM NO CUIDADO A CRIANÇA E NA HEBIÁTRIA

ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA EM ENFERMAGEM

9° Termo

INGLÊS IV

OPTATIVA A-I

POLITICAS PÚBLICAS DE SAÚDE

ÉTICA E ATUAÇÃO PROFISSIONAL EM ENFERMAGEM

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENFERMAGEM I

TOTAL GERAL DO PERÍODO

10° Termo

ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM

OPTATIVA A-II

INGLES V

TCC II

COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENFERMAGEM II

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Optativas

LIBRAS – LINGUAGEM BRASILEIRA DE SINAIS

RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS; ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E INDÍGENA

Órgãos de Classe

Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) exerce suas atividades através dos Conselhos Regionais de Enfermagem (Coren), conforme a Lei Federal 7498/86. Cada Estado da Federação possui um Coren. Desta forma, temos: Coren-SP, Coren-PR e outros.

Para se inscrever em um Coren é necessário concluir o curso de graduação em Enfermagem e ter o Diploma em mãos para a Inscrição Definitiva Principal.

Coren-SP [Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo]

Site: http://inter.coren-sp.gov.br
Encontre as informações sobre documentação e taxas no site: http://inter.coren-sp.gov.br/node/249
Depois de recolher as taxas e reunir a documentação necessária, basta comparecer em uma das filiais do Coren do seu Estado.
Endereços para o estado de São Paulo, você encontra em: http://inter.coren-sp.gov.br/node/1002

Coren-PR [Conselho Regional de Enfermagem do Estado do Paraná]

Site: http://www.corenpr.org.br/
Encontre as informações sobre a documentação e taxas no site: http://www.corenpr.org.br/inscricao/index.htm
Depois de recolher as taxas e reunir a documentação necessária, basta comparecer em uma das subseções.
O endereço da subseção para a sua cidade você encontra em: http://www.corenpr.org.br/geografica/index.htm

Para Coren de outros Estados

Consulte em: http://site.portalcofen.gov.br/corens/4416

Se mesmo assim ocorrerem dúvidas, procure a coordenação do Curso de Enfermagem ou a diretoria da Unifio.

CURSO RECONHECIDO

CI
CC 4
enade 3
IGC

Desconto de pontualidade de 17,5%, efetuando o pagamento até o vencimento do boleto.